domingo, 10 de agosto de 2008

note to cousin F.

querida minha,

chove muito nesta madrugada (é claro que ainda estou de pé. na verdade acabei de fazer café) e só queria dizer que penso em ti todas as vezes que estalo os dedos por que me lembro de que suas mãos são maiores que as minhas. e também me lembro de que quase nunca conseguimos ficar em silêncio, e que delícia - acho que só eu sei que você não suporta o silêncio. que pena que fui embora correndo daí, mas é que achei que alguém estivesse esperando por mim aqui. me enganei e agora quero voltar, quero tanto voltar. penso sempre em você caminhando com todo o seu charme e desengonço pelas ruas do 5eme, se bem que a esta altura você já deve estar caminhando em knightsbridge, enfim. quando será que te encontro de novo? preciso de ti pra sorrir. um brinde, como aqueles, loucos, com aqueles vinhos de 2 ou 3 euros que só a gente bebia, um brinde querida. saudades sempre.

cousin B.